CIDADE SEDE DA XIX CONVENÇÃO DISTRITAL

ARACRUZ - ES

(Indígena - Pedra do altar da cruz)

CIDADE LIONS 2018

CONHEÇA ARACRUZ

Um Pouco da História

Localizado no litoral norte capixaba, o município de Aracruz iniciou-se como um aldeamento jesuíta denominado Aldeia Nova, à margem do rio Piraqueaçu, em 1556. No decorrer de sua formação, o município teve diversos nomes como Santa Cruz, Sauaçu e por fim, Aracruz.
Segundo os arqueólogos, a ocupação do território do atual Município de Aracruz começou durante a pré-história brasileira, ainda no período primitivo (pré-história – 1.500), há uns 3.200 a.C. (antes de Cristo), cujos vestígios arqueológicos são os sambaquis, amontoados de conchas de ostras e outros mariscos, encontrados principalmente ao longo dos rios Piraquê-açú, Riacho e Comboios, depositado pelos povos caçadores, pescadores ou coletores de alimentos na natureza, que costumavam escavar e fazer moradias.
Aracruz hoje orgulha-se de ter encontrado, no Distrito de Santa Cruz, duas urnas funerárias, de cerâmica, com 600-800 anos de idade, dentro das quais os índios da Tradição Aratu depositavam seus mortos de cócoras, antes de seus corpos endurecerem e serem enterrados. Restauradas por arqueólogos, estão sob a guarda da Secretaria de Turismo e Cultura, e em exposição permanente, no saguão do Teatro Municipal.
Em 1874, o imigrante austríaco Pietro Tabacchi (natural do Tirol Italiano, atualmente uma província autônoma da Itália) chegou à região de Santa Cruz, e fundou a Fazenda Nova Trento em homenagem a sua terra natal. Posteriormente, o mesmo seria o responsável pela vinda de 386 pessoas oriundas do Império Austro-Húngaro (sobretudo da região da Valsugana, no Tirol) e do Reino da Itália (duas famílias do Vêneto), saídas do Porto de Gênova em 3 de janeiro de 1874 e trazendo consigo instrumentos agrícolas.
Com a Resolução nº 2, em 3 de abril de 1848, foi criado o Município de Santa Cruz (hoje Aracruz), com sede na Vila de Santa Cruz. Mas somente em 1891, a Vila de Santa Cruz foi elevada à categoria de cidade, em base no decreto estadual nº 19. Tornou-se muito próspero, com um Porto Fluvial (no rio Piraqueaçu) muito movimentado.
No tocante a política, obteve destaque no início do século XX, a família Lamêgo, que tinha como patriarca o agricultor de ascendência portuguesa Augusto Corrêa Lamêgo, vulgo Coronel Lamêgo, que dominou a política santacruzense (a sede era no distrito de Santa Cruz) por mais de quarenta anos.
A transposição da sede foi aprovada na câmara de vereadores) em 1948. No entanto, houve descontentamento em grande parte da população do distrito Santa Cruz. A transferência ocorreu somente dois anos depois.

Informações Gerais

Criação do Município:
Lei Provincial n.º 02 de 03/04/1848

Área:

1.426,83 Km² o equivalente a 3,15% do território do Estado

Localização:

83 km da capital Vitória; 51 km de Linhares; 56 km de Serra; 28km de Fundão
Próximo aos quatro maiores centros econômicos do País 
São Paulo (1000 km), Rio de Janeiro (600 km), Belo Horizonte (500 km) e Salvador (1119 Km)

Distritos:

Sede, Jacupemba, Guaraná, Riacho e Santa Cruz.

Economia:

Setor: indústria, comércio, serviços e agropecuária.

População:

Estima-se que a população no ano de 2017 seja de 98.393 habitantes.

Altitude da Sede: 50 metros acima do nível do mar

Limites
: Ao Norte com Linhares, Ao Sul com Fundão, Ao Leste com Oceano Atlântico, Ao Oeste com Ibiraçu e João Neiva.

Clima
: Tropical Litorâneo com inverno seco, pouco acentuado.
 
Temperatura: média de 28º C. - Umidade Relativa do Ar: 87%

Vias de Acesso: BR-101, BR-261 e Rodovias ES-010, ES-124 e ES-257

Fontes: Wikipedia, Site Oficial da Preitura e Internet

Click Aqui e acesse o site oficial da cidade

 
 

Topo

Página Inicial